17/03/2008

ANTI-FURO


Tubeless ou sistema convencional?
A nossa Bíblia, "Bikemagazine", publicou na sua edição de Fevereiro, um artigo acerca destes dois sistemas. Nesse Artigo, fez uma análise exaustiva dos prós e contras de ambos, inclusive do peso que significa cada um deles. Já sabemos que tubeless é mais caro, mais pesado, mais complexo, mas, mais eficaz. Quanto ao sistema convencional, também ficámos a saber que tende a ser menos eficaz, mas que é mais simples de montar/desmontar, mais leve e mais barato.
Quanto a mim, tenho montados uns aros mavic XM 717 Disc, que não são tubeless e uns pneus Hutchinson new Python, um sistema convencional portanto. Há cerca de seis meses atrás, resolvi experimentar o tão falado líquido anti-furo, ou selante, não sei, e posso dizer-vos, foi o melhor que poderia ter feito. Desde essa data que não tenho um furo, já tirei dos pneus vários espinhos, paus, picos, etc. Nunca parei por causa de um furo, o líquido é simplesmente uma maravavilha. Claro está que se nota um acréscimo do peso das rodas, é inevitável, mas é preferível assim, pelo menos para mim, que em centenas de Km, nunca parei.
Assim, tornei-me num adepto do "Sangue Verde".

1 comentário:

Jafar71 disse...

Acredito que realmente funcione...
A minha experiência diz-me para ter sempre um backup de segurança. No 2º dia com SLIME na roda tive um furo não convencional, foi na parte de dentro/cima da roda (nem sei como foi possível) e o liquido não conseguia lá chegar.
Depois de voltar a encher o pneu varias vezes, voltava sempre ao mesmo. Quando saquei a câmara dei-lhe umas voltas e la apareceu o "ponto verde" pensei: Estou safo.
Nah... na verdade não consegui selar o furo e tive de colocar um remendo no dito furo para solucionar a questão.