02/03/2011

A CONCORRÊNCIA

Concorrência e rivalidade são termos que poderão traduzir atitudes de confronto e desafio no sentido de querer ser melhor, ser o primeiro, ser o mais reconhecido, etc.
A concorrência poderá desencadear em situações extremas atitudes menos correctas de agressividade ou mesmo de violência, porém, não podemos encarar este termo apenas no aspecto negativo ou na sua forma mais primária.
Reparemos que é a concorrência e o desafio que permitem a evolução, a melhoria, o alcance de metas cada vez mais difíceis e o desenvolvimento cada vez maior.
Não nos concentremos apenas no plano desportivo pessoal mas também no panorama colectivo.
Reparem como a concorrência positiva e saudável entre grupos e equipas permite a sua evolução, a angariação de novos atletas e o aumento do gosto pela modalidade!
Reparem como o nº de equipas por esse País fora aumentou, procurando ser melhores, mais dinâmicas e activas!
Reparem como cada atleta se preocupa com as melhores prestações, com o treino, com o material e com a generalidade das especificações deste desporto!
A concorrência não se centra apenas no plano individual ou colectivo da prática ou exercício mas também no âmbito da indústria e desenvolvimento de materiais, produtos e artigos.
Sim, porque é neste âmbito que a “luta” entre as marcas/fabricantes resulta num melhor produto, mais evoluídos e mais capaz.
Os últimos anos têm sido muito importantes no que concerne ao desenvolvimento na indústria do ciclismo. As bicicletas têm evoluído como nunca se pensou, os componentes estão num nível de quase perfeição e tudo isto, graças à concorrência.
Não se trata apenas da “luta” pelo menor peso ou pela maior resistência dos componentes, trata-se também pela oferta das melhores condições, pela melhor assistência e pelo maior apoio ao cliente.
Neste campo ainda há Marcas/Fabricantes e Casa Comerciais que não acompanham esta tendência, concentrando-se permanentemente no desenvolvimento e no Marketing.
Não querendo entrar em questões preferenciais no que diz respeito a Marcas, tenho porém de destacar uma em particular cujo seu aparecimento e a sua estratégia provocou toda esta evolução em Portugal. O seu conceito monomarca e a especialização em todo o género de artigos fez com que a “concorrência “ se activasse. A partir da sua entrada em força no mercado nacional e da implementação do conceito de marketing, todo o resto evoluiu, as casas comerciais renovaram-se, a imprensa desenvolveu, o País mexeu e isso ninguém pode negar.
Se hoje temos mais concorrência, mais e melhores produtos e mais importante ainda, se temos mais adeptos e praticantes, deve-se ao conceito inicial desta Marca.
Não está em causa se é a melhor ou se é a pior, se tem os melhores ou piores produtos, se é a mais cara ou a mais barata, se tem os artigos mais elegantes e atraentes ou os mais inestéticos, não, o que está em causa é a sua atitude e a forma como, a meu ver, revolucionou a forma de ver o ciclismo em Portugal e trouxe a concorrência.
Em suma, a CONCORRÊNCIA é absolutamente positiva para que haja evolução.

3 comentários:

Anónimo disse...

POR CURIOSIDADE; A QUE MARCA SE REFERE NO ARTIGO?
SERÁ SPECIALIZED?

Gomes disse...

Terão de deduzir e chegar a uma conclusão sendo que não estou a dizer que é melhor ou pior, apenas que teve uma grande importância para o tema deste artigo, A CONCORRÊNCIA.

Angelo Santos disse...

Artigo muito bem feito, boa análise!!
PARABËNS