10/04/2009

PEDALEIRO SHIMANO XT - OS CUSTOS DE MANUTENÇÃO


A Shimano é uma marca bastante abrangente no que toca a componentes para bicicletas, particularmente os grupos de transmissão. A sua gama de produtos preenche praticamente todos os sectores de exigência, desde o Tourney, o SIS, o Altus, até aos Deore XT e XTR, isto na categoria BTT. Dentro desta, o grupo que melhores críticas tem recebido na relação qualidade/peso/fiabilidade é o Deore XT. Muito próximo do irmão XTR, herda deste parte da sua tecnologia e inovação. Um dos componentes mais requisitados deste grupo é o Pedaleiro. Agradável à vista, prato exterior maquinado, peso bastante comedido, eixo integrado e tecnologia Hallowtech. Quando foi lançado no mercado, em 2008, surgiu com um preço praticamente idêntico ao seu antecessor o que fez muita gente optar por esta versão. Este preço foi ainda mais reduzido nas lojas online, quer nacionais, quer internacionais. Passado que está mais de um ano após o seu lançamento, o preço tem inflacionado significativamente, cerca de 18%. Mas, um pedaleiro não dura para sempre, tem custos de manutenção. Os pratos desgastam-se e, mais tarde ou mais cedo há que trocá-los. É neste momento que podemos ser surprendidos. Para terem uma ideia, o preço actual do prato exterior, é de cerca de 84 euros (lá está os tais 18% de aumento). Se tivermos em conta que o conjunto pedaleiro anda na ordem dos 160 euros, só o preço de um prato absorve 50% deste valor. Aqui estão os reais custos de manutenção, se tivermos de comprar o conjunto dos três pratos, verificamos que os Cranks ficam por apenas uns míseros 30 Euros. Algo aqui não está bem e, o mais provável é fazermos comparações com a concorrência.
Tanto a TRUVATIV como a RACE FACE, têm opções ao nível do Deore XT, nomeadamente o Truvativ Stylo e o Race-Face Envolve XC, este último muito agradável estéticamente e com um preço na ordem dos 190/200 euros.

Ao nível dos custos de manutenção, o conjunto dos três pratos do Race-Face é vendido por cerca de 80 Euros, ou seja, o mesmo que custa o prato exterior do XT.
Pode ter um peso superior mas um custo de manutenção muito mais reduzido.


Com um funcionamento muito idêntico ao XT está o Truvativ Stylo GXP, em alumínio adonizado, peso na ordem das 860 gramas e situado na mesma gama de preço será sem dúvida também uma opção a ter em conta, tanto mais que, segundo variadas opiniões, os pratos parecem ter uma durabilidade acima da média.

3 comentários:

pin7as disse...

eu tenho um stylo e estou muito contente com ele, já tive um race face e era muito bom...a vida não é só shimano!!!

As Minhas Pedaladas disse...

Bom Post!!!Não fazia ideia que fossem tão caros!!! Mais vale comprar logo uma pedaleira!

Gomes disse...

Eu já é o segundo prato que coloco! Alguém quer comprar um pedaleiro XT???