28/06/2011

AZURIBIKE NOS CAMINHOS DE SANTIAGO

Uma aventura...
Um desafio...
Uma conquista...
Tudo isto e muito, muito mais foi a que se propuseram alguns elementos do AZURIBIKE.
No período de 23 a 25 de Junho, 8 atletas da equipa (Diamantino, Amândio, Gomes, João correia, Fernando Gouveia, Nuno Santos, Michel, Ana Correia) juntamente com o amigo Pedro, de Coimbra, lançaram-se num aventura grandiosa, a realização dos caminhos portugueses de Santiago de Compostela.
Numa atitude de peregrinação e descoberta, estes atletas depararam-se com a beleza dos trilhos, a dureza de alguns pontos de percurso, o espírito de grupo e amizade, os imprevistos, enfim, de tudo um pouco.
O primeiro dia teve início na Sé do Porto de onde partimos às 10H00 em direcção a Ponte de Lima. Foram cerca de 90Km relativamente acessíveis. Com apenas curtas paragens para alimentação a chegada deu-se cerca das 16H00. Pernoitámos no abergue de Ponte de Lima o qual se encontrava lotado.
Conseguir alojamento foi mesmo um golpe de sorte, tendo em conta que a prioridade prevêm em 1º Lugar os peregrinos a pé sem apoio, 2ª peregrinos a pé com apoio, peregrinos a cavalo, peregrinos em bicicleta sem apoio e por último, peregrinos em bicicleta com apoio. Um das particularidades deste tipo de albergues é o regime rígido de abertura e fecho, sendo que após as 22H00 já não entra mais ninguém. Assim, jantámos uma bela "Posta à Mirandesa", muito bem regada e recolhemos às 22H00 em ponto.
No segundo dia, partimos às 07H00 com destino a Ponte de Vedra. Neste dia a primeira parte do percurso revelou-se algo dura a exigir o transporte da bicicleta à mão e às costas tendo em conta as íngremes subidas em pedra solta.
Uma curta paragem por volta das 12H00 para umas sandes de presunto (também bem regadas) em Valença e de seguida pedalámos em direcção ao nosso destino, Ponte de Vedra. Esta etapa teve zonas algo monótonas devido à inclusão de extensos percursos em alcatrão.
Chegados a Ponte de Vedra, decidiu-se que ainda era tempo de pedalar e assim, seguimos da direcção de Caldas de Reis, totalizando cerca de 120Km. Chegados a esta localidade, uma vez mais o albergue encontrava-se lotado pelo que tivemos de procurar alojamento num Hotel o qual praticava preços especiais para peregrinos. Que bem que soube aquele Caldo Galego e o bife à milaneza.
No terceiro dia restávam-nos apenas cerca de 40 Km os quais foram efectuados numa total atitude descontraída, permitindo-nos a chegada a Santiago de Compostela antes das 12H00.
Foi sem dúvida um aventura, maravilhosa. Um evento a repetir no próximo ano.
De referir a enorme quantidade de grupos de ciclistas provenientes dos mais diversos pontos do nosso País. Os ìndios do Monte, uma equipa da Cicloviriato, Estarreja, e muitos muitos outros.
Estes foram dias que permitiram uma total ausência do quotidiano, dos problemas e dos anseios. Momentos de reflexão interior e de convívio. Espirito de sacrifício e de ajuda mútua.
Aconselho vivamente!
Brevemente a publicação do vídeo da peregrinação.

2 comentários:

FRINXAS disse...

Bem que podia ter ito sr "comandante". LOL

Passaram a 2km de minha casa, e acredita que adorava ter-vos acompanhado!

Belo passeio meus caros.

Forte abraço a todos

Gomes disse...

Amigo!

Com a fome e sede com que íamos, se soubessemos onde ficava a casa, acredita que batíamos à porta!

Um grande abraço!