11/08/2010

KUOTA 2011

Qualidade, é o termo que associo a esta marca.
O que faltará à Kuota, na minha opinião será precisamente publicidade e uma estratégia de marketing apurada para que a sua qualidade de construção seja devidamente reconhecida.
Certamente outras marcas adoptaram estratégias para rapidamente serem conhecidas no mercado internacional, nomeadamente o patrocício de equipas do Pro Tour.
Vejam o caso da Canyon, da Ridley, etc.
Provavelmente não será esta a estratégia da Kuota mas já lá vão uns anos que nas estradas de Espodende encontrei pela primeira vez um ciclista com uma bicicleta desta marca. Segui-o durante alguns quilómetros o que me permitiu observar com algum pormenor as linhas daquele quadro. Tubos volumosos, cor negra e, na altura um slooping acentuado.
Passados alguns anos a Kuota continua numa linha de superior qualidade.
Para 2011 as diferenças não serão muitas, destacando-se apenas alterações na caixa de direcção e no centro pedaleiro (BB30).
ficam então algumas fotos de alguns modelos para o próximo ano.
Destaque ainda para a inclusão de um modelo feminino.







4 comentários:

carneiro disse...

tenho uma Kharma de 2006, azul e branca, claro.

tenho o corpo feito a ela. Ainda me lembro que quando a montei pela primeira vez, fixada nuns rolos, engatei os pés e deixei cair as mãos no guiador. Com os olhos fechados. Acertei em cheio na posição. Coincidências, seguramente.

Mas aquele é o meu quadro.

Não posso comparar com outras, pois me falta o termo comparativo. Eu estou satisfeito. Já tem 32.000 Km, já levou pedaleiro, pinhão, corrente e rodas novas e, afinada pelo Chico Portugal, parece um brinquinho. Na época em Braga pediram-me 1400 € pelo quadro, mas veio de Espanha, pela entretanto falida Galaxycles, por quase 900 €.

Gomes disse...

Galaxycles....é verdade!!! Essa loja que cuja publicidade aparecia sempre numa banda lateral da revista superciclismo.

Quanto ao quadro, acredito e sei que é muito bom. A marca distinguiu-se no fabrico de componentes e mais tarde lançou-se nas bicicletas e foi das primeiras a apresentar quadros em carbono "moldado" com formas dos tubos devidamente diferenciadas.
Quem tem um quadro destes, em princípio sabe escolher e é sinal que não anda em modas!

carneiro disse...

Ai, amigo, tivesse eu ciclista para as máquinas que tenho....

calcinha disse...

boas amigos, tenho uma Kuota KOM com Campagnolo Record 10V e Magic Ksirium ES com 7,150grs e, não troco por mais nenhuma, tou super satisfeito.