09/08/2008

CHARLY GAUL - O ANJO DAS MONTANHAS


O ciclismo tem nomes sonantes que perduram ao longo de décadas. Um deles é Charly Gaul. Cabe a todos nós fazer com que nomes como este não fiquem perdidos no esquecimento. Quando partimos apenas deixamos, além da descendência, a memória das nossas obras, feitos e conquistas. Foram muitas as conquistas de Gaul, um Luxemburguês nascido a 8 de Dezembro de 1932. Começou por ser conhecido como contra-relogista mas foi nos picos da Europa que ganhou o nome de "Anjo das Montanhas". A forma como encarava as subidas valeu-lhe essa alcunha, mas o ponto alto da sua carreira foi quando ganhou o Tour de France, em 1958. Foi também o primeiro "não-italiano" a conquistar o Giro, em 1956 e 1959. As suas melhores prestações coincidiam como tempo frio e molhado, o que lhe permitia ganhar substancial vantagem em relação aos seus adversários. Foi segundo no Dauphine Libéré, nos primeiros tempos de profissional e medalha de bronze nos campeonatos do mundo de 1954. Gaul, retirou-se do ciclismo em 1963 tendo voltado em 1965 mas, sem quaisquer vitórias nesta aparição. Retirou-se definivamente, tendo passado cerca de 25 anos isolado como eremita numa floresta em Ardennes. Fez uma última aparição em 1989 mediante convite da organização do Tour. Morreu em 2005, no dia 06 de Dezembro, a dois dias de completar 73 anos. Fica a sua memória e o seu trabalho daquele que era conhecido como o ANJO DAS MONTANHAS.

Sem comentários: