30/12/2010

ELOS DE VIDA


Uma nova Categoria de artigos no Azuribike.
Trata-se de um conjunto de artigos de opinião acerca dos temas mais pertinentes no Mundo do Ciclismo. Serão abordadas diversas questões relacionadas com o Doping, Metodologia do Treino, Nutrição, etc.
Esta categoria não será assinada por mim mas sim por alguém que tem conhecimentos suficientes para tal.
JOAQUIM PATRÍCIO é o mais recente colaborador do Azuribike.
A sua experiência como treinador de ciclismo nas camadas jovens permite-lhe abordar estas e outras questões de forma aprofundada.
Possui o Curso de Treinadores de Ciclismo de Nível 2 tendo sido treinador das camadas jovens no CENTRO DE CICLISMO DE LOULÉ.
Actualmente é treinador especializado em BTT, fazendo o acompanhamento de diversos atletas.
DOPAGEM NO CICLISMO

Para que o desporto continue a ser considerado como uma escola de virtudes, onde aqueles que o praticam procuram a obtenção do mais alto nível de bem-estar físico, psíquico e social, torna-se necessária uma atitude intransigente dos Governos de todo o Mundo e do Movimento Desportivo no que concerne ao combate ao flagelo da dopagem.
A grande maioria das pessoas associa a utilização de substâncias dopantes ao desporto de alta competição, no entanto, o âmbito de utilização destas substâncias é muito mais alargado, atingindo os utentes de ginásios de musculação, os jovens em idade escolar ou até mesmo pessoas que não estão envolvidas directamente em qualquer tipo de prática desportiva.
As razões que conduzem à utilização deste tipo de substâncias são muito variadas e dependem dos objectivos que cada um procura atingir com a sua utilização. Os atletas de competição e alguns jovens em idade escolar procuram nestas substâncias uma forma de melhorar o seu rendimento desportivo, cedendo às pressões de uma sociedade que exige prestações desportivas cada vez mais elevadas. Os utentes de ginásios e alguns jovens utilizam estas substâncias com o objectivo de melhorarem a sua imagem corporal, tentando dar resposta a uma sociedade onde a imagem exterior é sobrevalorizada.

A lista de substâncias e métodos proibidos da AMA (Agência Mundial Antidopagem) para controlos realizados durante a competição, tem a seguinte constituição:


Seguidamente apresenta-se uma breve descrição das substâncias dopantes mais utilizadas, designadamente os Estimulantes e Esteróides Anabolisantes, isto porque no ciclismo em particular são os que representam maior relevância no que respeita ao desenvolvimento de melhores rendimentos desportivos.

CLIQUEM EM "LEIA MAIS" PARA CONTINUAÇÃO DO POST:



ESTIMULANTES

Os estimulantes são substâncias que têm um efeito directo sobre o sistema nervoso central na medida em que aumentam a estimulação do sistema cardiovascular e do metabolismo orgânico em geral. Os estimulantes mais disseminados no mundo desportivo são: anfetaminas, cocaína e efedrina.
Os estimulantes aumentam a capacidade de tolerância ao esforço físico através do aumento da actividade nervosa, do metabolismo e da frequência cardíaca e diminuem o limiar da dor (fadiga), contudo em excesso, causa dependência física, dependência psíquica, diminuem a capacidade de termorregulação corporal, e reduzem a função renal podendo ainda conduzir ao colapso cardíaco.

NARCÒTICOS

Os analgésicos narcóticos proibidos no desporto estão representados pela morfina e por compostos químicos e farmacológicos similares. São derivados do ópio. Actuam ao nível do sistema nervoso central, diminuindo a sensação de dor acarretando, como efeitos secundários, a perda de equilíbrio e da coordenação, náuseas e vómitos, prisão de ventre, depressão, diminuição da capacidade de concentração, da frequência cardíaca, redução do ritmo respiratório com risco de paragem respiratória e dependência física e psíquica.

CANABINÓIDES

São derivados de uma planta indiana, a Canabis Sativa. A marijuana ou o haxixe podem ser tomadas como forma de relaxar antes de uma competição, diminuindo a ansiedade pré-competitiva ou para melhorar o estado de prontidão em desportos de risco. Uma utilização repetida e habitual conduz ao desinteresse, à desmotivação, à diminuição de atenção e da concentração e à letargia e provocam uma maior predisposição às doenças infecciosas.
Como aspectos negativos realça-se o aumento da frequência cardíaca, inflamações das mucosas (bronquites, faringites, rinites), tumores malignos (cancro) motivados pelo fumo simultâneo do tabaco, perda de memória, perda de equilíbrio e da capacidade de concentração, alucinações, dependência psíquica, alterações da ovulação e diminuição do número de espermatozóides e sua motilidade.


ANABOLISANTES (ESTERÓIDES)

Os esteróides anabolisantes são derivados de uma hormona masculina, a testosterona, provocando a hipertrofia (aumento) tecidular, nomeadamente muscular. Após a sua administração há um incremento da síntese das proteínas, nomeadamente ao nível dos genitais, dos ossos, da pele e do tecido muscular.

Os anabolisantes aumentam a massa muscular, a capacidade perceptiva, a recuperação pós esforço e a massa óssea, os efeitos secundários são: a queda do cabelo, acne, lesões ao nível do sistema reprodutor com a diminuição da produção da testosterona sexual levando à impotência, esterilidade e atrofia dos testículos, aumento das roturas tendinosas, hipertensão arterial, doenças hepáticas (fígado) podendo conduzir ao aparecimento de tumores malignos (cancros) no fígado e próstata (entre outros).


EPO (ERITROPOIETINA)

A EPO (eritropoietina) faz parte das hormonas peptídicas, actuando no organismo como mensageiros que levam à produção de outras hormonas endógenas, como a testosterona e os glucocorticosteróides, que aceleram o crescimento corporal e diminuem a sensação de dor.

Esta hormona aumenta o número de glóbulos vermelhos (eritrócitos) no sangue através de um incremento da sua produção pela medula óssea e desse modo aumenta a sua capacidade de transporte do oxigénio.
Com o aumento de glóbulos vermelhos aumenta também a viscosidade sanguínea, os atletas arriscam-se a sofrer convulsões, hipertensão, enfarte de miocárdio, enfarte cerebral, embolia pulmonar, anemia crónica e morte súbita.



BETA-2 AGONISTAS

Os beta-2 agonistas são medicamentos utilizados habitualmente no tratamento de asma e de outras doenças pulmonares. Os atletas utilizam-nos (de forma ilícita) para obterem efeitos estimulantes e anabolisantes, obtendo deste modo um aumento da massa muscular. Os efeitos negativos mais frequentes são o tremor, insónias, agitação cefaleias, náuseas, cãibras e arritmias cardíacas.

Nota: Alguns beta-2 agonistas podem ser utilizados por via inalatória pelos atletas asmáticos, desde que haja uma justificação terapêutica e as instâncias competentes sejam devidamente notificadas. (Os produtos permitidos são os que contenham salbutamol, salmeterol, terbutalina e formoterol).


DIURÉTICOS E OUTROS AGENTES MASCARANTES

Os diuréticos são drogas que aumentam a produção e a excreção de urina. Os diuréticos servem para reduzir o peso corporal rapidamente, para “secar” os músculos, que assim terão melhor aspecto e como tentativa de aumentar a excreção urinária e assim eliminar mais rapidamente eventuais substâncias dopantes, contudo podem levar à desidratação, cãibras musculares, doenças renais, alterações do ritmo cardíaco e perda acentuada de sais minerais.
Os agentes mascarantes são utilizados para dissimular a presença de uma substância ou de método dopante.


GLUCOCORTICOSTERÓIDES

Normalmente são usados como anti-inflamatórios ou analgésicos. Os atletas utilizam-nos (de forma ilícita) para facilitarem a recuperação após a actividade desportiva, mas também por estas substâncias provocarem um efeito de euforia. Os efeitos negativos são: insónias, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, atraso na cicatrização das feridas, diabetes, azia, lesões musculares e tendinosas, osteoporose, predisposição para infecções, psicoses e agressividade.




ALCOOL

Se ingerido em pequenas quantidades, reduz o tremor, melhora a sensação de autoconfiança e é relaxante. É usado em desportos em que é necessário estar calmo, como o bilhar, tiro com arco, tiro, entre outros. O álcool pode gerar habituação, com dependência física e psíquica, diminuição dos reflexos motores e da coordenação neuro-muscular, aumento de agressividade e doenças mortais do fígado (cirrose) e coração (insuficiência cardíaca).
Seguidamente apresenta-se uma breve descrição dos métodos mais utilizados.

DOPAGEM SANGUÍNEA

A dopagem sanguínea consiste na administração de sangue ou derivados a um atleta sem que existam para isso motivos médicos. A administração pode ser autóloga (extracção do sangue do próprio atleta, conservação e posterior reintrodução, dias antes de uma competição) ou homóloga (proveniente de dadores).
Está comprovado que a dopagem sanguínea pode aumentar a capacidade aeróbia, ou seja, aumento da capacidade de transporte de oxigénio a todas as partes do corpo dos atletas. Poderão ter interesse em desportos de endurance, como o atletismo de fundo, ciclismo e natação.
Os seus principais efeitos secundários são reacções transfusionais, doenças e infecções (hepatites B/C, SIDA, …), sobrecarga cardíaca, tromboses/ hemorragias, etc.


MANIPULAÇÃO QUIMICA E FISICA

Este tipo de procedimento tem em vista a ocultação de substâncias dopantes aquando da realização de um exame à urina. Os efeitos negativos decorrem da algaliação, o que pode acarretar infecções urinárias, inflamações do aparelho urinário e lesões da uretra.


Texto Elaborado Por:

Joaquim Patrício
joaquimpatricio@iol.pt
Curso de Treinadores de Ciclismo – Nível 2



Para mais informações poderá consultar:

IDP - Instituto do Desporto de Portugal
www.idesporto.pt

ADOP – Autoridade Antidopagem de Portugal
antidopagem@idesporto.pt
Linha Azul: 808 229 229
Fax: 217 977 529

28/12/2010

RODAS NEW ULTIMATE MTB DISC

Não será fácil encontrá-las. Trata-se de um conjunto de rodas de alta gama que prima pela exclusividade, alta qualidade dos materiais utilizados e pela leveza.
Trata-se de um produto que provavelmente não terá produção em série, sendo construído sob o conceito "hand made".
Os aros são em Scandium e pesam 340 gramas. Possuem 28 raios Sapim CX Ray e pesam apenas 1390 gramas.
O seu preço em Portugal é de 815 Euros.

27/12/2010

RACE FACE NEXT SL 2011

Os pedaleiros da Race Face sempre foram uma referência, principalmente na vertente estética. Sendo que este tipo de componente é das peças que mais se pode admirar numa bike, o Race Face Next SL cumpre todas as exigências nesse campo.
Pesa apenas 650 gramas na versão tripla, combinando o carbono dos "cranks" com pratos de alumínio 7075 maquinados ao mais ínfimo pormenor. Está disponível em 170 e 175mm, podendo ser convertido para BB92 ou BB30.
Podem consultar informação completa no site da marca em: www.raceface.com

22/12/2010

CYCLOPARK - UMA GRANDE INICIATIVA


CYCLOPARK é um projecto que pretende tornar-se efectivo num período de 10 meses. Prevê-se que venha a receber mais de 100 mil visitantes por ano. Provavelmente seria uma boa ideia para o nosso País mas, será construído em terras de "sua Majestade", Inglaterra e terá um custo de mais de 10 milhões de euros, o que traduz a dimensão deste projecto.
Podem consultar mais informação acerca desta inciativa no Bike Radar, ou através do seguinte link: www.cyclopark.com



Consultem o mapa interactivo AQUI

21/12/2010

URBAN BICYCLE - REINVENÇÃO DA RODA

O conceito de bicicleta urbana compactável não é novo, antes pelo contrário. Foram já apresentadas diversas variantes deste conceito, algumas ficando mesmo nos limites da fronteira entre o que é uma bicicleta e um veículo motorizado, como é o caso do sistema da BMW. Uma das limitações deste tipo de bicicletas é o facto de toda a compactação estar limitada à dimensão das rodas pois não é possível reduzir o tamanho destas.
No projecto aqui apresentado, esta limitação é completamente ultrapassada, sendo que reside nas rodas toda a essência deste conceito. Todo o Design da Bicicleta centra-se no sistema de rodas, através de diversos pontos de rotação e fixação do sistema de raios.
É designada de "Urban Bicycle" e foi desenhada por Victor M. Aleman com o objectivo de ser facilmente transportável com o mínimo de ocupação de espaço possível.
Podem consultar mais informaçao em: www.flylyf.com




CLIQUEM EM "LEIA MAIS" PARA RESTANTES FOTOS:



16/12/2010

RÍGIDA MUDA DE NOME

A RIGIDA era uma marca conhecida por todos no que toca a rodas para bicicleta. Era provavelmente um dos maiores fabricantes de rodas no mercado internacional.
Recentemente a marca mudou de nome e passoua denominar-se de RYDE.
Foram introduzidos alguns novos modelos no seu catálogo.
Os preços aparentemente são acessíveis na maioria dos artigos e, existem opções para todos os gostos pelo que, poderão constituir alternantivas nas diversas vertentes do BTT/Ciclismo.
Consultem o novo site em: www.ryde-racing.com

15/12/2010

OS PERIGOS DA BICICLETA NA CHINA

O título deste post não pretende traduzir os perigos da circulação em bicicleta na China mas apenas a referência a um vídeo que faz a compilação de diversos acidentes num único cruzamento.
Reparem na enorme quantidade de acidentes com bicicletas e velocípedes com motor.

10/12/2010

AS "INVULGARES" DECLARAÇÕES DE DAVID BLANCO

O "à vontade" com que David Blanco encara uma rápida entrevista no final de uma exigente etapa é captado por áudio.
Avisam-se os (as) mais sensíveis para o conteúdo do discurso do Ciclista.
De referir que uma das expressões já está enraizada no panorama ciclistico nacional!
Muito bem dito David, "apertar um col.....conta o outro e dar no duro... "
Excelente!!!


NO COMMENTS - 99

09/12/2010

GONÇALO SANTOS - UM VALOR PARA O FUTURO

Fixem este nome, GONÇALO SANTOS.
É ainda um cadete mas, com muito valor e vontade de vencer.
Não sou nenhum "olheiro" do ciclismo mas, sei reconhecer um valor promissor e o Gonçalo tem tudo aquilo que é necessário para alcançar muito neste desporto.
Tem claramente muita margem de progressão, excelentes qualidades de trepador aliadas a uma destreza técnica em descida muito apurada.
Alcançou este ano o seu primeiro troféu no campeonato Up & Down do INATEL.
Patrocinadores, de que estão à espera?

07/12/2010

OLHA QUEM É ELE - 3

Quem é o ciclista?
É certo que a camisola da 1ª foto já faz parte do museu, indicando que já pedala há muitos muitos anos!!!
Trata-se de um ciclista que tem evoluído muito, abraçando este desporto com alma e coração, com enorme espírito de camaradagem.

ALGUÉM SABE O NOME?


05/12/2010

DOWNHILL NO INÍCIO DA DÉCADA DE 90

Não foi há muitos anos atrás, mas o facto é que traduz a enorme evolução que o ciclismo em geral e neste caso em particular o Downhill sofreram em tão pouco tempo.
Podemos agora questionar, "Como é que era possível?"
Sem suspensão, Pro Damping System, Virtual Pivot, Sistema Zero, etc.
Simplesmente uma bicicleta com quadro em aço.
Vejam o vídeo e verifiquem a audácia, o espírito de aventura e algo mais que eu próprio desconheço que permitiram aqueles atletas (aventureiros) efectuar provas do género.

FRASE DO DIA

MAIS VALE ANDAR DE BICICLETA À CHUVA E PENSAR NA CAMA QUENTE,
DO QUE ESTAR NA CAMA QUENTE E PENSAR NA BICICLETA!

04/12/2010

SWIFT BIKES - ERA O QUE FALTAVA...

Segundo a filosofia da marca, não pretendem ser a maior marca mas ambicionam ser a melhor!
Com uma filosofia destas, a fasquia é colocada bem alto, pelo que o resultado só poderá ser excelente.
Trata-se de uma marca Sul Africana com representação na Europa através da GNP, uma empresa importadora e distribuidora de suplementos de nutrição desportiva, roupa desportiva, bicicletas e seus acessórios.
Utilizam uma tecnologia designada de "GLIDE TECH", que reduz o risco de fracturas. São seleccionados soberbos tecidos de carbono provenientes do Japão e as melhores resinas vindas da Alemanha, de forma a proporcionar os melhores desempenhos e resistência que se procura e quer numa bicicleta.
Ao nível estético, os quadros estão fantásticos. As bicicletas completas que fazem uso de rodas da mesma marca tornam-se num conjunto fabuloso, fazendo crescer "água na boca".
Podem consultar o site da marca em: www.swiftcarbon.com
Ficam algumas fotos, com destaque para a Swift R 830 SL Edição limitada, cujas cores combinam na perfeição com o site AZURIBIKE.
Excelente!!!
Cliquem em "LEIA MAIS" para restantes fotos.

















02/12/2010

GHOST RT LECTOR com 8480 GRAMAS

Este projecto é português e está divulgado no site www.lightbike-magazine.es
Trata-se de uma bicicleta de suspensão total com um peso inferior a muitas rígidas de competição.
Podem consultar este projecto em: www.lightbike-magazine.es